Pesquisar este blog

Bem-vindo ao Blog Ultralentes!

O Blog corporativo Ultralentes dispõe as últimas notícias e novidades da empresa, além de informações e atualizações sobre nossos produtos de alta tecnologia. Visite também o

FÓRUM ULTRALENTES!

O Fórum Ultralentes é um espaço dedicado á discussão de casos de adaptação de lentes de contato RGPs, o fórum mais organizado e especializado sobre o assunto na internet.

sábado, 10 de abril de 2010

Como são feitas as suas lentes de contato RGPs?

O primeiro passo para que você faça suas lentes de contato RGPs Ultralentes Asféricas é consultar com um dos oftalmologistas credenciados para a adaptação de nossas lentes. O que significa isso? As lentes fabricadas por nosso laboratório somente podem ser adaptadas por ofttamologistas, clínicas ou hospitais credenciados, o que significa que estes possuem nossas lentes de teste, as vezes não toda a linha mas ao menos as mais importantes como a Ultracone, uma lente especial para o ceratocone e algumas variações dela.

O paciente ao consultar em um credenciado, terá a oportunidade de testar as lentes RGPs Ultralentes se houver boa indicação, o especialista credenciado tem a liberdade de testar nossas lentes ou outras que ele julgar melhor indicadas, porém somente um credenciado poderá testar as nossas lentes.

O médico ou assistente irá realizar testes com as lentes e observar quais os parâmetros necessários para que o paciente tenha a melhor acuidade visual possível de obter, o maior conforto e especialmente assegurar a saúde fisiológica da córnea. O médico irá avaliar e estando tudo de acordo, acertados os honorários de adaptação ele irá encomendar as lentes para o paciente.

Em alguns casos de maior complexidade, o especialista poderá fazer fotos digitais ou mesmo filmar os testes para utilizar a Consultoria Digital disponibilizada pelo consultor especializado Luciano Bastos, para que possa ser produzida uma lente com a máxima personalização para obter os melhores resultados. O especialista irá enviar estes arquivos digitais para a Ultralentes e estes serão avaliados. Uma topografia corneana ou exame de Orbscan II ou Penacam HR completo as vezes pode ser necessário em casos de difícil resolução. Este processo pode levar alguns dias quando o caso deverá ser estudado atenciosamente e realizados alguns ensaios com um software especial com logarítimos complexos e a utilização de interpolação de imagens, mas estes recursos são necessários somente nos casos de extrema complexidade, geralmente uma topografia e as fotos/filme do teste já resolvem.

Na maior parte dos casos não existe a necessidade de uma máxima personalização, pois a lente de teste já cumpriu o seu papel e o especialista já poderá determinar os parâmetros, desenho e o material da lente necessária para o paciente. Neste caso o pedido entrará no processo de produção, como segue.

Processo de fabricação das RGPs Ultralentes

A primeira coisa a ser feita quando um pedido é feito é observar se há qualquer discrepância entre os parâmetros solicitados e as lentes de teste, isso é feito apenas para eliminar a possibilidade de erros de digitação ao realizar pedidos por email ou fax. Pequenas alterações nos parâmetros solicitados podem ser feitas pelo próprio especialista ao fazer a solicitação da lente, se algo fugir a normalidade nossa equipe entra em contato com o especialista como forma de assegurar que não houve nenhum engano.

O pedido entra na linha de produção, o primeiro passo é submeter o pedido a um cálculo de parâmetros técnicos com precisão de milésimos de milímetros para determinar o que deve ser feito para fabricar a lente. Durante o processo de produção são realizados vários controles de qualidade em cada etapa como forma de assegurar que cada passo está de acordo com as normas de fabricação e dentro da tolerância exigida como forma de assegurar que a cada etapa a qualidade total seja mantida e as especificações estejam em acordo com os cálculos realizados. Cada setor possui um controle de qualidade de entrada e de saída, isso toma mais tempo mas faz com que exista um duplo controle de cada etapa do processo. Chamamos isso de Gerenciamento da Qualidade Total ou GQT.

No final da linha da fabricação, que no caso não é em masa mas feito cada lente com parâmetros específicos para cada caso, existem três controles finais de qualidade. Um primeiro controle irá examinar quaisquer imperfeições que possam estar presentes nas superfícies das lentes e nas bordas, outro irá verificar se os parãmetros finais estão dentro da estrita tolerância permitida. O controle final irá assegurar novamente que todas estas características sejam asseguradas, de maneira que o especialista e receba uma lente com padrão de excelência máxima e que o paciente irá beneficiar-se de uma das mais avançadas tecnologias em lentes de contato RGPs do mundo.

RGPs Asféricas para Miopia, Hipermetropia e Astigmatismo

A Ultralentes fabrica lentes especiais para casos de córneas irregulares como o ceratocone, ceratoglobo, degeneração marginal pelúcida, pós-implante de anel intracorneano, pós-transplante de córnea, pós-seqüelas de cirurgias refrativas e pós-trauma. Atualmente também fabrica as primeiras lentes RGPs semi-esclerais asféricas, para utilização para correção óptica e tratamento terapêutico de uma série de patologias corneanas.

Uma característica interessante é que a Ultralentes fabrica lentes RGPs asféricas para miopia, astigmatismos, alta miopia e hipermetropia com uma qualidade excepcional, mas que os especialistas muitas vezes acabam subutilizando. Muitos usuários de lentes de contato RGPs que não conseguem se adaptar com lentes rígidas podem ter excelentes resultados com as RGPs UL Asféricas, os desenhos proporcionam grande conforto, ótima centralização, mobilidade apenas necessária e perfeita troca lacrimal. As lentes não caem ou deslocam com facilidade e ao mesmo tempo não ficam presas a córnea o que pode causar adesão, ceratite e hipoxia corneana. 

O processo de fabricação das lentes RGPs é realizado em ambiente com temperatura e umidade controlados, como forma de assegurar a repetibilidade dos processos livres de variações que possam causar alterações de parâmetros solicitados ou defeitos no produto final. Excelência é lei no laboratório Ultralentes.

Meu médico não é credenciado ou na minha cidade não há nenhum credenciado, o que fazer?

Frequentemente somos questionados sobre esta dificuldade, pois não dispomos de representante comercial em nenhum estado. A UL opera diretamente com seus clientes, sejam oftalmologistas, clínicas ou hospitais de oftalmologia. Procuramos sempre sugerir aos pacientes que procurem um credenciado na cidade ou estado mais próximo dele. Alguns preferem viajar a Porto Alegre e consultar no IOSB, onde estas soluções de alta tecnologia são desenvolvidas e aprimoradas. O paciente pode também conversar com o seu médico e ver se ele estaria disposto a tornar-se um credenciado, como segue abaixo.


O oftalmologista, clínica ou hospital que não é credenciado poderá obter a indicação de um oftalmologista não credenciado para informar-se como cadastrar-se na Ultralentes ou poderá entrar em contato diretamente por telefone ou email. O fato de estar cadastrado não o torna imediatamente um credenciado. Somente após a aquisição da caixa de provas de lentes é que o cliente estará apto a tornar-se um credenciado.


Uma da exigências que fazemos é que o mesmo tenha uma experiência prévia com lentes RGPs e que siga algumas orientações gerais que fornecemos. A Ultralentes fabrica uma das melhores lentes RGps do mundo e o nosso interesse é que os especialistas que adaptam nossas lentes saibam diferenciar esta questão e tenham preparo para isso. Nosso foco é o resultado final que é a satisfação e a saúde dos pacientes usuários de nossas lentes e não o aspecto comercial. Naturalmente que o custo dessa tecnologia pode ser maior, mas o foco da UL sempre foi a de priorizar o resultado final com produtos de excelência e pacientes com olhos saudáveis, boa visão e conforto durante todo o tempo de uso das lentes.   

Luciano Bastos
Diretor & Consultor Especializado em LC RGPs Ultralentes
Diretor & Instrutor Clínico de LC IOSB