Pesquisar este blog

Bem-vindo ao Blog Ultralentes!

O Blog corporativo Ultralentes dispõe as últimas notícias e novidades da empresa, além de informações e atualizações sobre nossos produtos de alta tecnologia. Visite também o

FÓRUM ULTRALENTES!

O Fórum Ultralentes é um espaço dedicado á discussão de casos de adaptação de lentes de contato RGPs, o fórum mais organizado e especializado sobre o assunto na internet.

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Projetos 2011

Em toda a história da Ultralentes desde sua fundação a empresa caracterizou-se por nunca fazer propaganda direta aos oftalmologistas e de não ter representantes ou distribuidores. A empresa que tem desde o início o foco na pesquisa clínica e científica de soluções em lentes de contato RGPs especiais para casos de alta complexidade, mantém essa política como uma forma de selecionar com rigor os especialistas de forma a assegurar a reputação e tradição de fabricar as mais sofisticadas lentes de contato gás permeáveis do mundo.


Lente RGP Ultracone especial para ceratocone. (Ultralentes)

Mesmo atuando de forma seletiva e não fazendo maiores esforços para aumentar a demanda por nossos produtos e tecnologia é notório que a empresa cresceu e que a sua base de oftalmologistas cadastrados e credenciados aumentou exponencialmente graças a melhor propaganda que existe, ou seja: resultado.

Os pacientes usuários das lentes fabricadas pela Ultralentes são os maiores divulgadores de nosso trabalho, são eles que confirma com o seu oftalmologista credenciado e certificado na Ultralentes do excelente resultado obtido, com isso um especialista comenta com outro (geralmente em congressos sobre o tema) e desta maneira que a empresa solidificou seu nome e competência na fabricação de lentes de contato RGPs de alta tecnologia e de alto desempenho.

Atentos a esta questão a Ultralentes a partir de 2011 inicia uma nova fase de expanção, aumentando a sua capacidade de produção para atender a cada vez maior demanda de lentes solicitada pelos atuais oftalmologistas credenciados e aos novos que tem sempre nos procurado na expectativa de credenciamento, o que para ocorrer exige que o oftalmologista atinja certos requisitos para tornar-se credenciado e certificado para trabalhar com nossa tecnologia. A boa notícia é que aos poucos mais e mais pacientes poderão beneficiar-se com nossa tecnologia, especialmente aqueles que sofrem com tentativas de adaptação sem sucesso, com desconforto e dificuldades para usar lentes de contato rígidas.

Estamos também estudando a possibilidade de lançar novos produtos que venham a atender outras necessidades da classe oftalmológica, lembrando que a Ultralentes sempre tem um estreito relacionamento com a classe desde a sua fundação.

Obrigado pela sua preferência e interesse em nosso trabalho.

Desejamos a todos um Feliz 2011.


Luciano Bastos
Diretor & Consultor em LC RGPs Especiais
ULTRALENTES

domingo, 21 de novembro de 2010

Maior durabilidade e conforto de suas Lentes Rígidas

As lentes rígidas gás permeáveis com o tempo vão riscando e podem aderir depósitos em suas superfícies interna e externa. Na medida em que estes depósitos aumentam a lente aos poucos vai perdendo a sua transparência, tornando-a levemente opaca. Isso além de prejudicar a visão quando o estado de opacidade é avançado também causa desconforto no uso da lente. Em estágios muito graves esta lentes devem ser substituídas por novas. Abaixo uma lente RGP em estado bastante precário devido a falta de cuidados e a ser já velha.

Lente riscada e com depósitos muco-proteícos - Cortesia IOSB

Para que este tipo de situação não ocorra e as suas lentes rígidas (gás permeáveis/GPs ou RGPs) possam durar mais e com melhor qualidade existem algumas dicas que poderão ajudar a mantê-las em melhores condições por mais tempo, assegurando assim o conforto, uma qualidade de visão melhor e a saúde da córnea. Um dos fatores mais importantes é o paciente compreender que a necessidade de fazer uma boa limpeza nas lentes é exatamente após a retirada das mesmas que é quando ela está ainda com um pouco de lágrima. Alguns pacientes tem uma lágrima com mais mucina e outros componentes que facilmente aderem a lente se esta não for limpa exatamente após a retirada no uso diário, com o tempo ela ficará como na imagem acima ou pior.

Dicas para conservar e manter as lentes RGPs:

Ao retirar as lentes:
  1. Lavar bem as mãos e secar as mesmas.
  2. Retire a primeira lente, coloque-a com a face convexa para baixo na palma de uma das mãos.
  3. Com o dedo indicador ou menor, esfregue suavemente a lente de maneira que a lágrima que ainda está na lente seja removida mecanicamente.
  4. Utilize o produto indicado para limpeza (alguns pacientes utilizam o shampoo J&J neutro) e faça movimentos circulares da mesma maneira que no passo 3, ensaboando bem a lente.
  5. Enxágue em água corrente ou com o produto indicado pelo seu oftalmologista.
  6. Certifique-se de que a lente está bem limpa e que foi feita a assepsia.
  7. Guarde sua lente no estojinho limpo e se quiser pingue uma ou duas gotas do produto para lente.
  8. Repita a mesma operação para a outra lente, a cada passo ou uma de cada vez.
Ao colocar as lentes:
  1. Lave bem as mãos antes de manipular suas lentes.
  2. Retire a primeira lente do estojinho.
  3. Coloque a sobre a palma da mão e pingue algumas gotas do produto para lentes.
  4. Faça movimentos circulares e ponha mais algumas gotas do produto na lente ou lubrificante ocular indicado pelo seu oftalmologista.
  5. Insira a lente no olho e depois repita a operação com a lente seguinte.
Dicas em relação ao estojinho das lentes:
  1. Lave regularmente o estojinho de suas lentes, ao menos uma vez por semana.
  2. Lave ele com sabonete líquido neutro e deixe secar ao natural, aberto.
  3. Jamais deixe suas lentes no estojinho em local exposto ao sol ou a temperaturas extremas, tanto o frio perto de zero grau e temperaturas acima de 40 graus podem causar danos ao seu material.
O que você nunca deve fazer com suas lentes:
  1. Utilizar produtos abrasivos nas lentes (álcool, solventes, removedores em geral)
  2. Limpá-las na boca com a saliva.
Neste link abaixo há um vídeo que apresenta instruções de como colocar e retirar suas lentes, e no final mostra como fazer a limpeza das lentes e do estojinho:




Luciano Bastos
Diretor & Consultor em LC RGPs
Ultralentes

sábado, 28 de agosto de 2010

LENTES DE CONTATO RÍGIDAS GÁS PERMEÁVEIS NO FRIO

Um estudo realizado no Departamento de Oftalmologia, Unidade de Lentes de Contato e Visão Subnormal do Royal Victoria Hospital/Queen's University em Belfast, Norte da Irlanda (Reino Unido) apresentou um trabalho no final de 2009 mostrando que as lentes RGPs podem ter um efeito de maior facilidade de quebra no manuseio de suas lentes quando expostas a baixas temperaturas.

Embora o estudo tenha mostrado que as lentes RGPs "congelam" entre 0 e -7° centigrados e ficam mais susceptíveis a quebra aguda, ficou evidenciado que temperaturas baixas e armazenagem das lentes em algum tipo de solução aumentam as chances de quebra das lentes a temperaturas baixas e que não precisa ser necessariamente abaixo de 0 graus. As lentes RGPs armazenadas em solução própria para lentes, expostas a temperaturas muito baixas podem facilitar a quebra aguda em até 85%.

Os testes foram realizados com lentes de DK (coeficiente de gas permeabilidade) entre 30 e 150, ou seja de DKs baixos a altíssimo. O grau das lentes testadas foi de -2.00 dioptrias o que significa que estas lentes devido ao poder dióptrico relativamente baixo tinham espessura central maior (em torno de 0.16 mm a 0.20 mm.) que as lentes de graus mais elevados onde a espessura central pode chegar a 0.11 mm. Isso significa que as lentes testadas tinham uma espessura maior e assim oferecem mais resistência a quebra, mas ao chegar a temperatura 0° a -7.00 C a quebra foi significativamente maior.

Podemos concluir que as lentes com poderes mais negativos do que -5.50 dioptrias e que possuem a espessura central menor, chegando em alguns casos a 0.11 mm., terão maiores riscos ainda de quebra instantânea aguda no manuseio, especialmente se estiverem acondicionadas em solução própria e com menor risco se forem acondicionadas secas no estojo. 

Esse estudo mostra que as recentes temperaturas extremamente baixas nas regiões sul e sudeste do Brasil neste inverno de 2010 possam ser a razão de alguns pacientes relatarem que sua lente quebrou "do nada" enquanto estavam fazendo a sua limpeza ou manutenção. Os materiais ficam mais suceptíveis de quebra devido a propriedade de contração dos polímeros (materia-prima) da lente de contato, tornando-as mais frágeis quando expostas a baixas temperaturas, especialmente se acondicionadas em solução própria.

As lentes RGPs (rígidas gás permeáveis ou simplesmente gás permeáveis) são sensíveis a diferentes tipos de estresse, como pressão, exposição a solventes ou produtos com Ph elevado, calor, atrito, peso e agora sabemos que o frio também é um fator de estresse destes materiais, independente da qualidade da matéria-prima e do desenho da lente, embora quando maior for a espessura da lente mais estresse é necessário (quantidade ou tempo de exposição) para que algum tipo de efeito seja sentido pelo material e possa refletir em alterações importantes. 

Lembro de ter colaborado com meu pai, o Dr. Saul Bastos em um congresso de oftalmologia na década de 90 em um trabalho no qual apresentamos os fatores que poderiam causar estresse e alterações nas lentes de contato, alterações como empenamento, defeitos na qualidade óptica (aberrações ópticas) entre outros efeitos, mas na época não incluimos o fator temperaturas extremamente baixas como uma das possíveis causas. Naturalmente que até então os materiais utilizados provavelmente tinham maior conteúdo de acrílico que costuma ser mais resistente que os demais polímeros utilizados na fabricação de lentes RGPs. Nesta última década o frio especialmente na região sul do Brasil foi extenso e muitas vezes com temperaturas próximas de zero, o que nos faz compreender hoje com este estudo que essa é provavelmente a razão de um maior número de relatos de quebra "do nada" (instantâneas) de lentes RGPs nestes últimos meses de Maio e Agosto de 2010.

Os efeitos do estresse na lente de contato geralmente não são fortes o suficiente para modificar os parâmetros a ponto de danificar e comprometer a sua estrutura e desempenho pois os materiais de lentes RGPs atuais tem uma boa "memória" física, retornando a sua pré-condição assim que o estresse for interrompido, no entanto a repetição constante ou a exposição por tempo prolongado a um fator de estresse pode comprometer a qualidade e inutilizar uma lente RGP de maneira que tenha que ser substituída.

É importante observar que esse fenômeno ocorre especialmente com a lente acondicionada no estojo e submersa em solução aquosa (própria para conservação) e não com o paciente utilizando a mesma. Isso se explica pelo fato de que a lente em contato com a córnea não sofre tanto a ação do frio por estar recebendo calor dos olhos do paciente e que como piscamos milhares de vezes por dia (sem percebermos) a lente é constantemente aquecida e pela córnea e pela pálpebra superior que também funciona como uma espécie de "limpador de parabrisa" no piscar.

A recomendação neste caso é que o paciente usuário de lentes RGPs acondicione suas lentes secas no estojo durante os meses de inverno com temperauras muito baixas e se for utilizar água corrente para enxaguar suas lentes de algum produto utilizado que a água seja aquecida (aquecimento a gás ou elétrico por ex) e somente depois utilize o produto indicado pelo oftalmologista para inserir suas lentes RGPs.

Luciano Bastos
Diretor & Consultor Especializado em LC RGPs Especiais - Ultralentes
Diretor & Instrutor Clínico de LC Especiais IOSB - www.iosb.com.br   

terça-feira, 29 de junho de 2010

Lentes Especiais para o Ceratocone: Inovações Tecnológicas

A Ultralentes desenvolveu alguns desenhos de lentes de contato especiais para o ceratocone baseados na lente Soper, inicialmente chamadas de Soper Modificada, denominação dada pioneiramente pelo oftalmologista Dr. Saul Bastos. O conceito da lente Soper Modificada foi a base para maiores aprimoramentos realizados por seu filho Luciano Bastos, hoje diretor do Instituto de Olhos Dr. Saul Bastos e da Ultralentes. 

A lente Ultracone é uma lente tipo Soper modificada que recebeu inúmeros aperfeiçoamentos tecnológicos pelo Dr. Saul Bastos e Luciano Bastos que a transformaram na lente de melhor performance existente para adaptação do ceratocone. As lentes Ultracone PCR, Ultracone Advance e Ultracone Extreme foram desenvolvidas por Luciano Bastos para obter resultados melhores frente a novas dificuldades e necessidades como no implante de anel intraestromal, no ceratocone avançado maior que 65 dioptrias e nos casos extremos acima de 70 dioptrias. Até 2004, a Ultralentes fabricava lentes com curvaturas de no máximo 65 dioptrias e casos acima disso eram até então considerados candidatos ao transplante de córnea, entretanto isso mudou a partir de 2005 quando o Luciano iniciou as pesquisas e ensaios das lentes avançadas e extremas frente as dificuldades que alguns pacientes do IOSB apresentavam com casos muito avançados de ceratocone mas sem opacidades ou cicatrizes corneanas.

A partir de 2005, as adaptações de lentes de contato especiais no IOSB começou a ser feita com curvaturas até 70 dioptrias, e atualmente se fabricam lentes com curvas até 80 dioptrias. As lentes Ultracone Extreme possibilitam a adaptação de casos considerados impossíveis de adaptar lentes, em qualquer lugar do mundo. O IOSB tem registros de casos inclusive alguns publicados e outros a serem publicados com curvas de 70 a 78 dioptrias. Em relação a valores topográficos o valor vai mais adiante pois os topógrafos corneanos muitas vezes fazem leituras de pontos muito pequenos da córnea, apontando as vezes valores tão altos como 80 a 90 dioptrias, mas na adaptação acaba sendo necessária a adaptação de lentes que não tocam o ápice do ceratocone com valores não tão elevados, como 75 dioptrias por exemplo.

Os pacientes que encontram-se com indicação de transplante de córnea hoje podem contar com essa tecnologia desenvolvida pelo IOSB e pela Ultralentes, entretanto são poucos os oftalmologistas credenciados que estão adaptando estes casos extremos. Para obter maiores informações sobre onde o paciente poderá testar estas lentes no Brasil é importante que ele entre em contato com a Ultralentes por email

De 2008 em diante a Ultralentes também de forma pioneira iniciou a fabricação da lente Ultracone SSB, uma lente RGP semi-escleral para ceratocone que recobre a córnea inteiramente sem tocar na mesma e que repousa suvemente na porção branca do olho (esclera), proporcionando muito conforto naqueles casos de hipersensibilidade corneana. O laboratório ainda fabrica as lentes Asféricas SSB (Semi-Scleral Bastos) para casos pós-implante de anel intraestromal, pós-transplante de córnea, pós-trauma ocular e outras patologias da córnea como olho seco, síndrome de Sjörg e síndrome de Steven Johnson, queimaduras químicas e por radiação com excelente prognóstico.

Ultralentes - Junho 2010
Informe sobre atualização em tecnologia para a reabilitação visual.

sábado, 10 de abril de 2010

Como são feitas as suas lentes de contato RGPs?

O primeiro passo para que você faça suas lentes de contato RGPs Ultralentes Asféricas é consultar com um dos oftalmologistas credenciados para a adaptação de nossas lentes. O que significa isso? As lentes fabricadas por nosso laboratório somente podem ser adaptadas por ofttamologistas, clínicas ou hospitais credenciados, o que significa que estes possuem nossas lentes de teste, as vezes não toda a linha mas ao menos as mais importantes como a Ultracone, uma lente especial para o ceratocone e algumas variações dela.

O paciente ao consultar em um credenciado, terá a oportunidade de testar as lentes RGPs Ultralentes se houver boa indicação, o especialista credenciado tem a liberdade de testar nossas lentes ou outras que ele julgar melhor indicadas, porém somente um credenciado poderá testar as nossas lentes.

O médico ou assistente irá realizar testes com as lentes e observar quais os parâmetros necessários para que o paciente tenha a melhor acuidade visual possível de obter, o maior conforto e especialmente assegurar a saúde fisiológica da córnea. O médico irá avaliar e estando tudo de acordo, acertados os honorários de adaptação ele irá encomendar as lentes para o paciente.

Em alguns casos de maior complexidade, o especialista poderá fazer fotos digitais ou mesmo filmar os testes para utilizar a Consultoria Digital disponibilizada pelo consultor especializado Luciano Bastos, para que possa ser produzida uma lente com a máxima personalização para obter os melhores resultados. O especialista irá enviar estes arquivos digitais para a Ultralentes e estes serão avaliados. Uma topografia corneana ou exame de Orbscan II ou Penacam HR completo as vezes pode ser necessário em casos de difícil resolução. Este processo pode levar alguns dias quando o caso deverá ser estudado atenciosamente e realizados alguns ensaios com um software especial com logarítimos complexos e a utilização de interpolação de imagens, mas estes recursos são necessários somente nos casos de extrema complexidade, geralmente uma topografia e as fotos/filme do teste já resolvem.

Na maior parte dos casos não existe a necessidade de uma máxima personalização, pois a lente de teste já cumpriu o seu papel e o especialista já poderá determinar os parâmetros, desenho e o material da lente necessária para o paciente. Neste caso o pedido entrará no processo de produção, como segue.

Processo de fabricação das RGPs Ultralentes

A primeira coisa a ser feita quando um pedido é feito é observar se há qualquer discrepância entre os parâmetros solicitados e as lentes de teste, isso é feito apenas para eliminar a possibilidade de erros de digitação ao realizar pedidos por email ou fax. Pequenas alterações nos parâmetros solicitados podem ser feitas pelo próprio especialista ao fazer a solicitação da lente, se algo fugir a normalidade nossa equipe entra em contato com o especialista como forma de assegurar que não houve nenhum engano.

O pedido entra na linha de produção, o primeiro passo é submeter o pedido a um cálculo de parâmetros técnicos com precisão de milésimos de milímetros para determinar o que deve ser feito para fabricar a lente. Durante o processo de produção são realizados vários controles de qualidade em cada etapa como forma de assegurar que cada passo está de acordo com as normas de fabricação e dentro da tolerância exigida como forma de assegurar que a cada etapa a qualidade total seja mantida e as especificações estejam em acordo com os cálculos realizados. Cada setor possui um controle de qualidade de entrada e de saída, isso toma mais tempo mas faz com que exista um duplo controle de cada etapa do processo. Chamamos isso de Gerenciamento da Qualidade Total ou GQT.

No final da linha da fabricação, que no caso não é em masa mas feito cada lente com parâmetros específicos para cada caso, existem três controles finais de qualidade. Um primeiro controle irá examinar quaisquer imperfeições que possam estar presentes nas superfícies das lentes e nas bordas, outro irá verificar se os parãmetros finais estão dentro da estrita tolerância permitida. O controle final irá assegurar novamente que todas estas características sejam asseguradas, de maneira que o especialista e receba uma lente com padrão de excelência máxima e que o paciente irá beneficiar-se de uma das mais avançadas tecnologias em lentes de contato RGPs do mundo.

RGPs Asféricas para Miopia, Hipermetropia e Astigmatismo

A Ultralentes fabrica lentes especiais para casos de córneas irregulares como o ceratocone, ceratoglobo, degeneração marginal pelúcida, pós-implante de anel intracorneano, pós-transplante de córnea, pós-seqüelas de cirurgias refrativas e pós-trauma. Atualmente também fabrica as primeiras lentes RGPs semi-esclerais asféricas, para utilização para correção óptica e tratamento terapêutico de uma série de patologias corneanas.

Uma característica interessante é que a Ultralentes fabrica lentes RGPs asféricas para miopia, astigmatismos, alta miopia e hipermetropia com uma qualidade excepcional, mas que os especialistas muitas vezes acabam subutilizando. Muitos usuários de lentes de contato RGPs que não conseguem se adaptar com lentes rígidas podem ter excelentes resultados com as RGPs UL Asféricas, os desenhos proporcionam grande conforto, ótima centralização, mobilidade apenas necessária e perfeita troca lacrimal. As lentes não caem ou deslocam com facilidade e ao mesmo tempo não ficam presas a córnea o que pode causar adesão, ceratite e hipoxia corneana. 

O processo de fabricação das lentes RGPs é realizado em ambiente com temperatura e umidade controlados, como forma de assegurar a repetibilidade dos processos livres de variações que possam causar alterações de parâmetros solicitados ou defeitos no produto final. Excelência é lei no laboratório Ultralentes.

Meu médico não é credenciado ou na minha cidade não há nenhum credenciado, o que fazer?

Frequentemente somos questionados sobre esta dificuldade, pois não dispomos de representante comercial em nenhum estado. A UL opera diretamente com seus clientes, sejam oftalmologistas, clínicas ou hospitais de oftalmologia. Procuramos sempre sugerir aos pacientes que procurem um credenciado na cidade ou estado mais próximo dele. Alguns preferem viajar a Porto Alegre e consultar no IOSB, onde estas soluções de alta tecnologia são desenvolvidas e aprimoradas. O paciente pode também conversar com o seu médico e ver se ele estaria disposto a tornar-se um credenciado, como segue abaixo.


O oftalmologista, clínica ou hospital que não é credenciado poderá obter a indicação de um oftalmologista não credenciado para informar-se como cadastrar-se na Ultralentes ou poderá entrar em contato diretamente por telefone ou email. O fato de estar cadastrado não o torna imediatamente um credenciado. Somente após a aquisição da caixa de provas de lentes é que o cliente estará apto a tornar-se um credenciado.


Uma da exigências que fazemos é que o mesmo tenha uma experiência prévia com lentes RGPs e que siga algumas orientações gerais que fornecemos. A Ultralentes fabrica uma das melhores lentes RGps do mundo e o nosso interesse é que os especialistas que adaptam nossas lentes saibam diferenciar esta questão e tenham preparo para isso. Nosso foco é o resultado final que é a satisfação e a saúde dos pacientes usuários de nossas lentes e não o aspecto comercial. Naturalmente que o custo dessa tecnologia pode ser maior, mas o foco da UL sempre foi a de priorizar o resultado final com produtos de excelência e pacientes com olhos saudáveis, boa visão e conforto durante todo o tempo de uso das lentes.   

Luciano Bastos
Diretor & Consultor Especializado em LC RGPs Ultralentes
Diretor & Instrutor Clínico de LC IOSB

domingo, 7 de março de 2010

Nova Linha de Materiais RGPs 2010

A Ultralentes a partir de Março de 2010 lança em sua linha de lentes de contato RGPs especiais novos materiais com combinações de co-polímeros super-puros. Estes novos materiais aliados aos excelentes desenhos multi-asféricos de nossas lentes RGPs irão proporcionar um conforto adicional e por tempo ainda maior.

Os novos materiais caracterizam-se por terem maior permebilidade ao oxigênio, uma ótima estabilidade e resistência e excelente qualidade de transmissibilidade de luz. Os novos materiais foram incorporados a linha de produção após testes clínicos e científicos realizados com a cooperação do Instituto de Olhos Dr. Saul Bastos (IOSB) que realizou testes em pacientes reais, mesmo sabendo que estes materiais foram aprovados pelo FDA (EUA) e que já estão disponíveis no mercado norte-americano e europeu. Dos vinte pacientes testados, 17 (85%) referiram conforto ainda maior em relação ao material que utilizavam em suas lentes anteriores e 3 (15%) pacientes julgaram que o novo material utilizado é similar ao anterior.

Os oftalmologistas credenciados na Ultralentes já poderão contar com esta nova tecnologia a partir deste mês de Março de 2010.


Projeto de Novo Website

Devido a grande procura de pacientes usuários de lentes de contato para obterem informações sobre as RGPs Ultralentes, um novo website mais dinâmico e com espaço dirigido ao usuário final será implementado ainda este ano. O novo website irá apresentar informações relevantes para os usuários de lentes de contato que queiram saber mais sobre as lentes para miopia e astigmatismo, assim como para as lentes especiais de alta performance para ceratocone como a Ultracone e suas variantes, sobre as lentes para pós-transplante de córnea e pós-cirurgia refrativa como a Ultraflat, além das recentes inovações pioneiras no Brasil das lentes RGPs esclerais e semi-esclerais SB e SSB. A Ultralentes também disponibiliza aos seus credenciados as lentes de contato RGP Multifocais Lifestyle GP Ultra.

O espaço destinado aos oftalmologistas credenciados na Ultralentes terá um campo de login com senha para o mesmo possa entrar na área reservada a qual terá informações técnicas e uma série de novidades. O fórum Ultralentes será reestruturado para maior facilidade dos usuários.

Agradecemos a todos os internautas que nos procuram semanalmente atrás de informações sobre nossa tecnologia em lentes RGPs especiais pelo seu interesse. Procuramos atender a todas as solicitações no menor prazo e com a maior precisão possíveis.

Visite e registre-se no fórum Ultralentes ===> REGISTRAR-SE

(Obs. Escolha a opção Before... para maiores de 18 anos. Menores de idade necessitam da permissão dos pais por escrito).